Archive for outubro \26\UTC 2010

Zé da Gata, mais um Pataxó Hã-Hã-Hãe

26/10/2010

Mais um Pataxó Hã-Hã-Hãe morreu na luta pela terra: José Jesus da Silva, conhecido como Zé da Gata. Foi sábado, mas eu só soube hoje.

“Ao longo destes 28 anos de luta pela reconquista de seu território, o povo Pataxó Hã-Hã-Hãe vê agora sua 20ª liderança derramar seu sangue para que o povo recupere seu território.” (Nota do Cimi.)

O STF será responsabilizado por seu vagar seletivo e assassino?

Anúncios

Meu canarinho, minha beija-flor

24/10/2010

Na Serra do Padeiro, foram muitos encantamentos. Um deles, seu Lírio, pajé Tupinambá. Minha manhã de sábado (o primeiro amanhecer na Serra) começou com uma canção delicada. Era seu Lírio na gaita:

Meu canarinho, minha beija-flor,
me dá notícia do meu grande amor,
que foi embora, nunca mais voltou,
meus canarinhos, minha beija-flor.

Seu Lírio | Aldeia Serra do Padeiro, Buerarema (BA), 9 out. 2010

Monotemático

24/10/2010

Meu mundo está monotemático.

Ontem, dei uma pausa na pesquisa sobre os Tupinambá para descobrir que Mondovino — filme que eu devia ter assistido há anos — fala muito menos de vinho que dos mecanismos usados pela modernização capitalista para varrer a diversidade de modos de vida e produção.

Hoje, quando interrompi a leitura prum cafezinho, sem querer o fiz justo quando a TV Câmara transmitia um documentário da TAL TV sobre a expropriação das terras indígenas na Argentina.

Uruguai confronta a ditadura

21/10/2010

Maioria do Frente Amplia na Câmara dos Deputados uruguaia garante aprovação do projeto de lei que DERRUBA a infame Lei de Caducidade — que anistiava os assassinos e torturadores da ditadura uruguaia. Agora falta o Senado.

Lindo, Uruguai!

Firmá para que la impunidad no siga impune | Montevideo, 22 dez. 2008 | Por Daniela Alarcon

Alice Brill!

19/10/2010

Um belo dia remexia meus emails, quando encontrei uma mensagem do Ronaldo Entler, professor, pesquisador e fotógrafo que, durante sua participação na minha banca de defesa, fez uma análise muito criteriosa e competente de meu trabalho sobre Alice. (É de sua autoria uma expressão deliciosa, que usou para definir um certo desvio que às vezes manifesto agudamente: “fúria contextualizadora”.)

Enfim, Ronaldo me contava que estava trabalhando no 2º Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo, mais especificamente em sua expressão virtual, um espaço que acolheria entrevistas, portfolios, textos analíticos… e trabalhos de “jovens pesquisadores”. Dois anos depois da defesa, Ronaldo se lembrava do meu trabalho e me convidava para publicar um trecho da pesquisa na sessão que chamaram “Escoamentos”.

Escolhi um capítulo (originalmente, o sétimo), em que focalizo mais detidamente o conjunto de fotografias de Alice sobre a São Paulo dos anos 50, e preparei uma breve apresentação para os leitores do Fórum. Ronaldo também escreveu um comentário introdutório. Vitor Flynn me deu aquele socorro final nas artes ocultas da diagramação. E, voilà, tudo acaba de entrar no ar. (Amanhã, começa o Fórum — que, infelizmente, acompanharei apenas virtualmente. Para quem se interessa, a programação é ótima, bem como os textos e imagens disponíveis no site.)

Para encerrar, é só dizer que estou feliz e orgulhosa… e que Alice é uma grande, grande artista.

15/10/2010

A cartinha de Dilma sobre o aborto separa verbo transitivo e objeto direto com vírgula. Até isso.
E é esse meu comentário.

Pifff

07/10/2010

Não!
Vargas Llosa virou Nobel.